Trabalho estratégico do Governo do Estado resulta em diminuição da criminalidade

Aparelhamento das polícias, aumento de pessoal, entrega de 1.800 novas viaturas e outras ações contribuem para queda dos crimes violentos em Minas Gerais

Desde o início desta gestão, o Governo do Estado tem adotado um conjunto de iniciativas com o objetivo de devolver ao cidadão mineiro melhores condições de segurança. Como parte das ações, a Polícia Militar e a Polícia Civil de Minas Gerais já receberam um total de 1.817 novas viaturas para modernização de suas frotas. Além disso, são 2.700 novos policiais em todo o estado, e mais mil investigadores na PC.

O resultado aparece na prática: os índices de criminalidade caíram nos cinco primeiros meses de 2017, contrariando uma série histórica de oito anos de crescimento dos crimes violentos no Estado. As ações fazem parte do programa Mais Segurança, trabalho estratégico que está sendo desenvolvido em Minas Gerais.

“A estratégia que estamos implantando vem na sequência de outras medidas que a gente já fez, o que faz muita diferença para o trabalho da polícia, e os índices de criminalidade estão refletindo isso, porque estão caindo”, destaca o governador Fernando Pimentel.

De acordo com o chefe da Sala de Imprensa da PM, major Flávio Santiago, a redução dos índices de criminalidade é resultado dessa priorização, por parte do Governo, das ações de segurança pública. “Conseguimos quebrar esta ascensão de oito anos dos crimes violentos. Precisamos manter isso e alcançar padrões ainda melhores, e, para tanto, estas ações que vêm sendo feitas são fundamentais. Além disso, a Polícia Militar continua com o foco no trabalho social e preventivo”, afirma.

Além da renovação da frota e do aporte de pessoal, o Mais Segurança prevê a implementação de uma nova estratégia de segurança territorializada, que começa em Belo Horizonte, com a divisão da cidade em 86 territórios de segurança. Cada um deles terá uma base móvel, constituída por uma van equipada com câmeras de segurança, rádios digitais e outros itens. “O cidadão estará a no máximo 4km de uma base da PM”, explica Santiago.

Cada base terá quatro policiais, além de um sistema de monitoramento interno que permitirá, por exemplo, que o policial observe as câmeras do Olho Vivo na região e aja imediatamente em caso de necessidade. Nas bases comunitárias móveis também será possível fazer registros de Boletins de Ocorrência e denúncias. As vans serão entregues nas próximas semanas.

Além disso, cada uma das bases contará com duas motocicletas – no total serão 172 – para o patrulhamento da região e atendimento de ocorrências. Os profissionais terão ainda o apoio de rádios de comunicação digitais recém-adquiridos, que diminuem o tempo de resposta nas emergências.

“É uma polícia de proximidade. Além de aumentar o potencial de segurança do cidadão, a comunidade também terá estes policiais como referência”, enfatiza o major. A ideia é expandir a ação para toda a Região Metropolitana de Belo Horizonte e para todas as grandes cidades do estado.

A 11ª região da Polícia Militar de Minas Gerais, sediada em Montes Claros, no Território Norte, recebeu em fevereiro deste ano 64 novas viaturas, que estão sendo utilizadas no patrulhamento preventivo e na repressão pontual qualificada nos municípios de Francisco Sá, Bocaiúva e Montes Claros.

Desde a chegada dos veículos, houve expressiva redução dos crimes violentos em Montes Claros, com queda de 35% de fevereiro a junho de 2017 em comparação ao mesmo período de 2016. “Com este aporte logístico, temos policiais mais motivados, e isso também é importante para potencializar a segurança pública aqui no Norte de Minas Gerais”, afirma o comandante da 11ª região da PMMG, coronel Klevson Pires Martins. 

Vale do Aço

Em fevereiro, a Região Metropolitana do Vale do Aço recebeu 40 novas viaturas. O 14º Batalhão da Polícia Militar em Ipatinga, no Território Vale do Aço, recebeu 29 veículos, que atenderão Ipatinga, Santana do Paraíso, Belo Oriente, Mesquita e Ipaba. Algumas das viaturas foram redirecionadas para o 58º BPM, em Coronel Fabriciano, que atenderá a cidade e também Timóteo, e ainda para a 12ª Cia PM Independente de Meio Ambiente e Trânsito.

Desde a chegada dos veículos, houve redução de 5% dos índices de crimes violentos em toda a área de atuação do 14º BPM, que inclui 11 municípios, de fevereiro a junho de 2017 comparado ao mesmo período de 2016. Os registros de roubo consumado em Ipatinga, por exemplo, tiveram queda de 6,45% no mesmo período.

“A viatura policial roda muito, é um trabalho pesado. Então, com o equipamento adequado, conseguimos prestar melhor serviço para as comunidades que atendemos. Isso muda bastante a qualidade da segurança púbica na região”, afirma o comandante do 14º BPM, tenente-coronel Juliano Fábio Lemos Dias. 

Queda da Criminalidade

Os dados apontam redução em 11 dos 12 crimes monitorados pelo Observatório de Segurança Pública Cidadão, da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), entre janeiro e maio deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado (ver quadro abaixo). A redução atingiu patamares na casa de 14% na capital e, em todo o estado, o índice chegou a 8%.

Os roubos alcançaram a maior variação percentual de queda dos últimos seis anos em Minas Gerais, com 6,5%, o que significa 3.431 ocorrências a menos e a ratificação da reversão da curva deste tipo de crime. No fim de maio, o Governo já havia anunciado a diminuição dos registros de roubos no estado pela primeira vez, nos últimos seis anos, quando se avaliava os dados do primeiro quadrimestre de 2017. Na capital, o cenário também é de redução (12,8%).

O secretário de Estado de Segurança Pública, Sérgio Barboza Menezes, avalia que três vertentes têm assegurado a queda nos índices de criminalidade: o apoio do Governo ao Sistema de Defesa Social, a integração das forças de segurança e uma gestão operacional convergente. Segundo ele, as prefeituras, parceiras e integradas à Câmara de Coordenação das Políticas de Segurança Pública, também têm dado efetiva contribuição para a redução dos números.

Em Belo Horizonte foi constatada queda em nove dos 12 crimes monitorados. Além da redução dos registros de extorsão mediante sequestro, apresentaram diminuição os registros de sequestros e cárceres privados (37%), de homicídio tentado (23,7%) e de vítimas de homicídio consumado (21,6%). Os dados de todos os 12 crimes monitorados pelo Estado, nos 853 municípios de Minas, estão disponíveis para a consulta no site da Sesp.

 

Esse post foi publicado em Noticias de Minas Gerais. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s