Cozinha Inteligente abre novos caminhos profissionais em curso pioneiro

Governo de Minas Gerais, por meio do Servas e em parceria com o Sesc, qualifica profissionais na área de alimentos e cria oportunidades para pessoas de baixa renda

Uma alimentação rica em nutrientes na hora de pôr a mesa e o descarte sustentável, com o aproveitamento integral de alimentos e a gestão de resíduos para o equilíbrio do meio ambiente. Estas são as vertentes da qualificação pioneira em Minas Gerais, no curso Cozinha Inteligente, que abre novas oportunidades de formação para o trabalho e a geração de renda.

Cascas, talos, folhas e sementes cheias de nutrientes, cabeça e rabo de peixe ou pescoço e pé de galinha são alimentos que podem ser integrados às receitas culinárias tradicionais, por exemplo.

O curso direcionado às pessoas de baixa renda é uma parceria entre o Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e o Serviço Social do Comércio (Sesc),  e vai formar mais 60 pessoas, ao final da terceira edição, com capacidade para atender às atuais exigências do mercado culinário, onde cada vez mais a qualidade e o rigor na produção alimentícia se tornam requisitos.

A auxiliar de cozinha Tatiana Flávia da Silva, 32 anos, lembra que tinha o interesse em conseguir um emprego, gostava de mexer com comida e começou a conhecer as possibilidades de trabalho na área alimentícia quando viu a oferta do Cozinha Inteligente.

“Quando comecei não sabia iria me apaixonar e descobrir algo tão prazeroso de trabalhar. Nas aulas práticas do curso fui me interessando cada vez mais e logo após as aulas consegui em emprego. O curso terminou em dezembro e em fevereiro eu já estava trabalhando”, conta.

Segundo ela, o Centro Educativo Comunitário Israel Pinheiro, escola onde ela conseguiu o emprego, está preocupada com a saúde das crianças, a economia na cozinha e com a sustentabilidade. 

“Aqui na escola preparamos a comida aproveitando todo o alimento. A casca de melancia usamos para ensopados de carne e misturamos com cenoura para ficar gostoso. A casca de banana higienizada geralmente é usada para fazer o bolo do lanche da tarde. Hoje fizemos um creme de legumes, todos com casca, e colocamos linguiça de pernil para dar aquele sabor especial. As crianças adoram, muitas nem sabem o que estão comendo, mas estão sendo nutridas, e isso é o mais importante. Além da satisfação de ver o resultado do meu trabalho, estou conseguindo me manter financeiramente com uma boa remuneração mensal ”

Tatiana Flávia da Silva, auxiliar de cozinha recém formada no Cozinha Inteligente 

Realizado na cozinha experimental do Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), no bairro Esplanada, em Belo Horizonte, o curso Cozinha Inteligente é ministrado gratuitamente.

Além de aprender a cozinhar, eles receberão aulas teóricas sobre empreendedorismo e práticas, com carga total de 272 horas – o equivalente a aproximadamente três meses de duração –, divididas em quatro módulos, ministradas de segunda a sexta-feira das 8h às 12h.

 Gastronomia em expansão

De acordo com o diretor de Investimento Social do Servas, Rodrigo Fernandes, o órgão é pensado para transformar a vida das pessoas em médio prazo, trabalhando a assistência social no estado e a capacitação para inclusão sócio produtiva no mercado.

“A gastronomia mineira vem dando saltos de crescimento em Minas Gerais. A ideia de construir o projeto foi desenvolver o pioneirismo na área no estado. O diferencial é formar um profissional que vai atuar em uma dupla função, com a inovação de unir esses dois potenciais, o de melhor aproveitamento de alimentos e a preservação do meio ambiente”, diz Fernandes.

É nessa oportunidade que o cozinheiro e empreendedor, Ludwig Lino Karklin, 48 anos, que acaba de iniciar o curso, está de olho. “Quero aprimorar os conhecimentos na área, pois está havendo uma grande expansão na gastronomia mineira. Agradeço a oportunidade de fazer um curso no Servas e Sesc, que nos dá uma excelente qualificação, pois são órgãos reconhecidos no mercado”, comemora.

Para a analista ambiental do Sesc e professora do módulo de Gerenciamento de Resíduos e Sustentabilidade, que integra o Cozinha Inteligente, Raquel Chobanian, o mercado será beneficiado com a competitividade do diferencial deste profissional que irá contribuir para o melhor desempenho do negócio no qual estará trabalhando. 

“Essa capacitação com aulas teóricas e práticas promovem uma mudança de consciência e de hábitos e os beneficiam com uma qualificação integral. Recentemente os alunos fizeram uma oficina de horta na garrafa pet para estimular a criatividade e soluções para o dia a dia da culinária. Ensinamos o olhar refinado sobre os aspectos nutricionais, econômicos e sustentáveis passados através de todo o conteúdo ofertado. O consumidor está mais exigente e esse profissional vem com esse olhar para atender a essa expectativa de uma melhor utilização dos alimentos”

Raquel Chobanian, analista ambiental do Sesc e professora do curso Cozinha Inteligente

Ao final do curso o Servas encaminha os alunos para entrevistas de empregos por meio de parceiros, pois é uma área com demanda em crescimento para esses profissionais.

“Vamos tentar junto com os parceiros do projeto lançado pelo Governo de Minas Gerais, no último dia 25 de maio, a Casa da Gastronomia Mineira – Espaço Mineiraria, no bairro Santo Agostinho, em Belo Horizonte, local destinado à promoção do setor a dar mais robustez a integração desses profissionais no mercado”, completa Fernandes.

Esse post foi publicado em Noticias de Minas Gerais. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s