Codemig e Setur anunciam o resultado do terceiro edital de incentivo à gastronomia mineira

Iniciativa do Governo do Estado de Minas Gerais potencializa a cadeia produtiva gastronômica e promove a regionalização do desenvolvimento

A Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), em parceria com a Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur), anunciam as propostas contempladas no Edital de Incentivo à Gastronomia 2017.

Lançado em janeiro deste ano, a iniciativa vai destinar perto de R$ 500 mil à valorização da gastronomia no Estado, por meio do apoio a eventos nos cinco territórios gastronômicos mineiros — Cerrado, Central, Espinhaço, Mantiqueira e Rios.

Voltada exclusivamente a organizações da sociedade civil, a seleção vem no contexto do Programa +Gastronomia, que reunirá todas as iniciativas da administração estadual para incentivar, fomentar e valorizar a cadeia produtiva da gastronomia em Minas Gerais, segmento estratégico para o desenvolvimento econômico. 

Foram recebidas 52 propostas, e a comissão técnica de avaliação foi integrada por profissionais de notório saber, ligados à gastronomia e ao turismo. 

Os contemplados

No território gastronômico Central venceu o projeto “Festival da Jabuticaba de Sabará”, que chega este ano à sua 31ª edição. Na região Cerrado, foi contemplado o “Prato da Casa”, de Divinópolis, que este ano terá o tema “Roças de Minas”.

O vencedor do território gastronômico Espinhaço foi o “Festival de Gastronomia de Diamantina e Distritos”, que irá movimentar a cidade histórica e a vizinha Alvorada de Minas. Na região Rios, foi contemplado o “Arte & Sabor – Festival Gastronômico e Cultural do Jequitinhonha e Mucuri”, que envolve as cidades de Capelinha, Nanuque e Teófilo Otoni.

Por fim, na região Mantiqueira foi contemplado o “Festival Gastronomia e Artes de Lambari”. Os eventos contemplados irão acontecer ao longo de 2017.

“Esta edição do Edital de Fomento à Gastronomia irá apoiar eventos em nove cidades, cumprindo a política do Governo de Minas Gerais de movimentar a economia e promover crescimento em todo o Estado”, ressalta o presidente da Codemig, Marco Antônio Castello Branco.

Além de atenderem a critérios como capacidade de execução, acessibilidade e estratégias de comunicação, comercialização e promoção, as propostas contempladas se diferenciaram em aspectos como inovação, valorização dos produtos e modo de fazer da região e envolvimento dos produtores e profissionais locais.

Em Lambari, por exemplo, os proponentes irão realizar oficinas de capacitação três meses antes do festival. Além disso vão envolver na programação a Associação Águas da Mantiqueira de Minas, o Instituto Federal Sul de Minas, com o projeto “Vamos Comer Café?”, e a Escola Agroecológica do Sítio Esperança, na zona rural do município.

“O projeto irá valorizar a utilização dos insumos encontrados na região, aproximando os produtores rurais, principalmente da agricultura orgânica, dos consumidores finais. O objetivo é estimular a cadeia produtiva local e ao mesmo tempo promover uma discussão sobre a alimentação saudável e sustentável. Também vamos contribuir para a qualificação dos nossos profissionais de gastronomia, gerando um impacto duradouro na indústria da hospitalidade da região”, relata Lúcia Bandeira, uma das organizadoras do festival.

Lambari, que já tem potencial turístico importante graças às estâncias hidrominerais, deve receber 7 mil pessoas ao longo dos quatro dias de evento. 

Programa +Gastronomia

O Programa +Gastronomia envolve diversas instâncias da administração estadual para, em conjunto com a sociedade civil e a iniciativa privada, fomentar e valorizar a cadeia produtiva da gastronomia, reconhecendo-a como setor estratégico para o desenvolvimento sustentável do Estado de Minas Gerais.

A política tem por objetivo orientar as ações de Governo voltadas ao fortalecimento da gastronomia mineira e de toda a sua cadeia produtiva: segmentos da produção de insumos, de abastecimento e armazenamento, de comércio, de indústria e de serviços.

Além da geração de emprego e renda, o Programa +Gastronomia se pauta pela preservação das tradições gastronômicas e reforço da identidade local e do senso de comunidade e pela busca da sustentabilidade socioeconômica e ambiental.

Os eventos contemplados no edital da Codemig irão potencializar a cadeia produtiva gastronômica em Minas Gerais e movimentar o fluxo turístico regional e nacional, reforçando o posicionamento do Estado como um destino turístico gastronômico de referência no país.

Esse post foi publicado em Noticias de Minas Gerais. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s